Gladbach busca empate, domina prorrogação, mas cai nas penalidades diante do Frankfurt

herr
Foto: Reprodução/Borussia

Borussia Mönchengladbach e Eintracht Frankfurt se enfrentaram nesta terça-feira (25) pelas semifinais da Copa da Alemanha, no Borussia-Park, em Mönchengladbach, e mais uma vez, os Potros decepcionaram sua torcida, caindo nas penalidades (6-7) após empate por 1 a 1 no tempo normal e no tempo extra.

Diante de 54.014 torcedores, que deram um show no Borussia-Park, os Potros praticamente decretaram o fim da única esperança do clube na temporada – além da possibilidade de voltar a uma decisão após 22 anos. Em um péssimo primeiro tempo, Tawatha abriu o placar em um belo gol, de rara felicidade, após falha defensiva – novamente. Apático, os donos da casa ainda conseguiram chegar ao empate através de Jonas Hofmann, no último lance do primeiro tempo, em jogada fortuita.

Diferente da etapa inicial, os Foals voltaram melhor para a etapa complementar, pressionando o adversário e criando as melhores chances na partida, além do controle da posse de bola – ineficaz, mais uma vez. Sentindo falta de Hazard e Raffael no setor criativo, os comandados de Dieter Hecking até tentavam, mas a falta de um jogador diferenciado deixou explicita a incapacidade de criação dos jogadores de frente, essencialmente André Hahn.

O resultado se manteve durante todo o segundo tempo, levando a partida para a prorrogação – onde o Gladbach continuou superior, mas voltava a esbarrar na falta de criação. A entrada de Patrick Herrmann, tardia, pois o jogador entrou apenas na prorrogação – deu maior ímpeto ao ataque, criando algumas chances de perigo, no entanto sempre parando na falta de poder de fogo de seus atacantes. Satisfeitos com o empate, o Frankfurt limitou-se a defender e assegurou que a partida se encaminhasse as penalidades.

Nas cobranças de pênalti, os jogadores do Gladbach foram extremamente precisos nas primeiras seis cobranças – todas no alto, sem chances para o goleiro Hradecky, enquanto do outro lado, Yann Sommer voltou a provar sua deficiência em pênaltis, errando o canto em todas as cobranças. Já nas alternadas, Christensen, ao contrário de seus companheiros, bateu rasteiro, facilitando a defesa do goleiro adversário, o que também aconteceu com Varela, do Frankfurt, na cobrança seguinte.

Após a realização de um milagre – Sommer pegando pênalti – os Potros voltaram a desperdiçar sua cobrança, dessa vez com o jovem Djibril Söw. Na cobrança decisiva, para aumentar o calvário do Gladbach, Branimir Hrgota, ex-jogador do clube, deslocou Sommer com facilidade para anotar o gol da classificação do Eintracht Frankfurt a final da DFB Pokal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: