Reconhecido por revelar jogadores, Borussia M’Gladbach vem perdendo sua essência

sima
Simakala fez sua estreia profissional diante do Darmstadt (Foto: Divulgação/Zimbio)

Os Potros, como o Borussia Mönchengladbach é notoriamente conhecido, devido a quase sempre existência de um time jovem, agressivo e de bom futebol, vem, ao longo dos últimos anos, perdendo sua principal característica: revelar jogadores. Na atual campanha, por exemplo, os Foals aparecem como a 3ª pior equipe no aproveitamento de jovens oriundos da base.

Desde 2012, por exemplo, quando Lucien Favre lançou o jovem Julian Korb, recentemente negociado com o Hannover, os Foals pouco aproveitaram sua categoria de base – altamente reconhecida por revelar jovens talentos. Nos dois anos subsequentes, por exemplo, nenhum jogador do clube conseguiu atingir o elenco profissional até a estreia de Mahmoud Dahoud, na temporada 2014-2015, em jogo da Uefa Europa League diante do FK Saravejo. Dahoud, inclusive, é mais um jogador a deixar os Potros, rumo ao Borussia Dortmund.

Logo depois de Dahoud, o meio-campista Marvin Schulz foi o próximo jogador a receber uma oportunidade, no início da temporada 15-16, em jogo da DFB Pokal, diante do St. Pauli. Depois disso, no entanto, Schulz praticamente não teve oportunidades – vale salientar que o jovem passou toda a temporada passada longe dos gramados, lutando contra problemas físicos.

Na última temporada o atacante Ba-Muaka Simakala realizou sua estreia diante do Darmstadt, fora de casa, por apenas dez minutos. Com bom desempenho na equipe sub-17, Simakala não conseguiu se estabelecer como titular na última temporada, dessa vez defendendo a equipe sub-23 dos Potros.

Com a saída de Korb e Dahoud, os únicos jogadores das camadas jovens do Borussia são Tony Jantschke e Patrick Herrmann, que recentemente atingiu 200 partidas com a camisa do clube em jogos da Bundesliga. Simakala, anteriormente citado, dificilmente terá algum espaço na equipe principal. Na campanha atual, por exemplo, o Borussia Mönchengladbach fica a frente somente de Hamburgo e RB Leipzig no aproveitamento de jovens oriundos das categorias de base. Somente três jogadores foram utilizados: Jantschke, Herrmann e Benger, que realizou sua estreia profissional apenas na parte final do 1º turno, atuando menos de cinco minutos.

A prospecção de jovens valores vem dando certo para o Gladbach recentemente (Elvedi, Doucouré, Bénes), assim como a chegada do novo reforço Mickäel Cuisance, de apenas 18 anos, todavia, a filosofia e característica histórica do clube vem sendo deixada de lado ao longo dos últimos anos. Algo para se refletir.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s