Borussia Mönchengladbach confirma três negociações e reitera erro estratégico

csm_1._FC_Nuernberg_-_Borussia_Grifo_2017-07-23_CV__123__02_d0e58c4b1f
Foto: Divulgação/Borussia

Apesar de se destacar pela busca de jovens talentos em toda Europa – em sua maioria em centros alternativos – o Borussia sofre quando ao realizar negociações de jogadores mais gabaritados, como ocorreu com Raúl Bobadilla e Vincenzo Grifo, ambos confirmados por Argentinos Jrs e Hoffenheim, respectivamente, nesta segunda-feira (11). Outra transação confirmada foi a do atacante Torben Müsel, 18, vindo do Kaiserlautern.

Grifo e Bobadilla se juntaram ao clube no ano passado, e apenas um ano depois, deixam a equipe. O caso mais surpreendente é o do meia-atacante Vincenzo Grifo, contratando com elevada expectativa, tendo em vista seus recentes desempenhos pelo Freiburg na liga – um jogador de excelente passe, finalização de fora da área e especialista em bolas paradas. Tudo em vão, mais uma vez. O início do italiano, na verdade, não foi fácil, uma vez que se lesionou no início da temporada, inviabilizando sua participação na equipe titular, após ter feito uma excelente pré-temporada. Já no caso do paraguaio Raúl Bobadilla, o inexplicável apenas foi contornado, pois não havia sentido algum em sua contratação – justificado pelo seu desempenho no retorno, sem marcar qualquer gol em 13 aparições.

Em contrapartida, jogadores que há algumas temporadas não correspondem, seguem com respaldo do técnico Dieter Hecking e da direção do clube, principalmente o diretor esportivo, Max Eberl, casos de Jonas Hofmann, Fabian Johnson e até mesmo Ibrahima Traoré, esse último predominantemente pelo fator físico – vem convivendo com várias lesões musculares. Dessa forma, pode-se concluir que jogadores já acomodados permanecem com total respaldo do clube, mesmo produzindo pouco, enquanto reforços de potencial, no caso de Vince Grifo, rapidamente são ignorados.

A transferência do italiano remete a uma transação feita pelo clube na temporada passada, com Nico Schulz, que também se juntou ao Hoffenheim e realizou uma excelente campanha pela equipe comandada por Julian Nagelsmann, deixando claro que o problema é no comando técnico da equipe, e não nas peças. Schulz foi preterido em relação a Oscar Wendt, que já há algum tempo não apresenta o mesmo futebol e poderia muito bem ter sido substituído por Schulz, ainda que gradativamente. Com isso, o clube sofre com atuações fracas do sueco e segue em busca de um lateral esquerdo para repor sua possível saída ao fim da temporada, esquecendo-se que o futuro esteve no clube, mas mais uma vez foi ignorado.

Tanto Nico Schulz quanto Grifo seguem para a próxima temporada com a perspectiva de atuar pela Champions League, enquanto o Gladbach, com Dieter Hecking, segue para sua segunda temporada consecutiva sem qualquer competição europeia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: