Jogo coletivo flui na etapa final e Borussia Mönchengladbach supera Leverkusen na estreia da Bundesliga

derby sieger
Foto: Divulgação/Bundesliga

Depois de muita expectativa devido as movimentações no mercado, o Borussia Mönchengladbach finalmente realizou sua estreia na Bundesliga neste sábado (25), diante do Bayer Leverkusen, no Borussia-Park, triunfando por 2 a 0, com gols de Jonas Hofmann e Fabian Johnson, em uma excelente apresentação na etapa final.

Na estreia oficial da temporada os Potros humilharam o pequeno Hastedt na Copa da Alemanha por 11-1, fora de casa. Já diante do Leverkusen, o técnico Dieter Hecking manteve praticamente a mesma escalação, mas sacando o francês Alassane Pléa, provavelmente por questões físicas – o atacante foi um dos destaques na DFB Pokal ao anotar um hat-trick em sua estreia. Além disso, Hecking deixou Kramer, Cuisance e Zakaria no banco de reservas, promovendo Strobl e Neuhaus como titulares no meio-campo.

Apresentando uma configuração tática diferente, apesar de estar disposto em um 4-4-2 tradicional do treinador dos Potros, a equipe teve dificuldades durante todo primeiro tempo, essencialmente pela pouca participação dos protegidos do treinador, Jonas Hofmann e Fabian Johnson, que pouco tocaram na bola durante a etapa inicial, e o primeiro ainda desperdiçou uma chance incrível, sem goleiro, após excelente jogada do brasileiro Raffael. Ademais, o Leverkusen teve desempenho superior na primeira metade de partida, com chances incríveis perdidas por sua força ofensiva, em lances de Bailey, parando na trave, e Volland, sendo bloqueado em cima da linha, por Ginter.

Em lance despretensiosos, Henrichs foi cortar e acabou mandando a bola na própria mão, dentro da área, gerando uma penalidade para os DieFohlen, todavia, Thorgan Hazard, batedor oficial da equipe, cobrou muito mal, telegrafando sua cobrança para o arqueiro Ozcan realizar uma excelente intervenção e manter a igualdade na primeira etapa.

Já na etapa complementar o comportamento tanto do Borussia quanto do Leverkusen mudou, dando outra dinâmica a partida. Em outro erro grotesco da defesa, os aspirinas concederam outra penalidade ao Borussia, assinalado após lance faltoso em Neuhaus. Dessa vez, Jonas Hofmann foi o responsável pela batida, deslocando o goleiro e abrindo o placar. Logo em seguida, em jogada magistral, o brasileiro Raffael cortou toda defesa dos aspirinas e só tocou a bola para Fabian Johnson completar para as redes, dobrando a vantagem da equipe mandante.

Totalmente diferente da etapa inicial, o Borussia apresentou o bom e velho futebol que o clube costumava praticar. Rápido, atrativo e letal, essencialmente nos contra-ataques. Neuhaus, Hofmann e Raffael tiveram atuações sublimes na etapa final, ditando o ritmo da equipe. No final da partida o francês Alassane Pléa ainda teve tempo para entrar, na vaga de Raffael, e realizar sua estreia na Bundesliga.

Sommer (8), Beyer (7), Ginter (7), Jantschke (7,5), Wendt (6,5); Strobl (7), Neuhaus (7,5), Hofmann (8), Johnson (6), Hazard (6); Raffael (7,5).

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s