Borussia Mönchengladbach pode sonhar com título da Bundesliga?

potross
Foto: Divulgação/Bundesliga

Os Potros galoparam no início da campanha alcançando 26 pontos em 12 partidas disputadas na elite alemã, conquistando triunfos impressionantes diante de Bayer Leverkusen, Schalke 04, Eintracht Frankfurt e obviamente, o Bayern de Munique – na Allianz Arena. Encaminhando-se para um final de turno bem disputado, o que conclui na batalha dos Borussias no Signal Iduna Park, o site da Bundesliga buscou explorar as credencias dos Foals no embate pela salva de prata.

  1. Mudança tática –O diretor esportivo Max Eberl e eu conversamos muito no motivo pelo qual fomos tão mal no Rückrunde (returno) da temporada passada, com apenas cinco vitórias em toda segunda metade da campanha 2017-2018 e ficou de fora da disputa pelas competições europeias“, afirmou o comandante Dieter Hecking. Sendo assim, o antigo treinador do Wolfsburg abandonou o tradicional 4-4-2 pelo 4-3-3 para a atual temporada. No novo sistema, os DieFohlen melhoraram nas duas partes do campo, com o segundo melhor ataque da competição, com 30 gols marcados, e concedendo apenas 14 gols, com quatro clean sheets. O trio formado por Jonas Hofmann, Thorgan Hazard e Alassane Pléa foi responsável por 21 gols e 11 assistências.
  2. Contratações pontuaisAlassane Pléa certamente aparece como o destaque nas negociações do verão dos Potros – o francês anotou 11 tentos em 13 partidas na temporada, porém, além do atacante, o meio-campista Florian Neuhaus também aparece como uma adição impactante na equipe titular dos comandados de Dieter Hecking – colecionando seis assistências na Bundesliga, empatado com Haller e Sancho. O jovem de 21 anos passou a temporada passada cedida ao Fortuna Düsseldorf e foi um dos pilares na conquista da 2.Bundesliga. Ademais, o suíço Michael Lang, também recém-contratado, agregou bastante na qualidade defensiva e ofensiva do clube, mesmo que ainda em adaptação ao time e a liga.
  3. Base forte – Michael Lang não é o único a ser mostrado como exemplo nesta temporada, pois o Gladbach também dispõe de um coração da defesa extremamente forte. Yann Sommer tem um aproveitamento de defesas na casa de 76% de aproveitamento, atrás somente de Peter Gulacsi, do RB Leipzig. A frente de Sommer, o Borussia dispõe de uma das melhores duplas de zaga da competição, formada por Matthias Ginter – aparentemente chegando a sua maturidade – e Nico Elvedi, que passou a atuar no centro da defesa. Outra surpresa nesse início de campanha é Tobias Strobl, que silenciosamente se impôs como a primeira escolha de Dieter Hecking no comando da parte defensiva do meio-campo dos Foals.
  4. Elenco robusto – Após falhar na tentativa de se qualificar para à Europa e ser humilhado pelo Bayer Leverkusen na DFB Pokal por 5-0 – único ponto negativo na campanha -o Gladbach encontrou-se na posição de disputar apenas uma competição até maio, um luxo que os rivais Dortmund, Leipzig, Frankfurt e Bayern não têm a disposição. Até mesmo os jogadores que não figuram entre os titulares vêm contribuindo para o sucesso inicial do clube. Patrick Herrmann realizou sete aparições, cinco saindo do banco, mas tem impressionantes dois gols e duas assistências, enquanto Denis Zakaria, Tony Jantschke e Fabian Johnson também tiveram boas participações – o selecionável dos USA anotou um tento no triunfo diante do Leverkusen.

Os Potros também proporcionaram a estreia profissional de um dos seus jogadores mais bem avaliados na base. Prata da casa, Jordan Beyer, atuou em três oportunidades na lateral-direita, tornando-se o 25º jogador do FohlenStall (parede no estádio com os jogadores revelados pelo clube) a realizar sua estreia na Bundesliga pelo Gladbach desde 2004, quando o clube passou a atuar no Borussia-Park. O internacional eslovaco da sub-21, László Bénes vem impressionando o comandante Dieter Hecking nos amistosos recentes e tem expectativa de fazer sua primeira aparição na atual campanha da liga nas próximas semanas.

  1. Poder de recuperação – As duas únicas derrotas do Gladbach na competição ocorreram no estádio Olímpico, diante de uma empolgante equipe do Hertha, e em Freiburg, onde os Potros detém uma péssima marca. Nas duas ocasiões, todavia, a equipe mostrou força de reação: quatro dias após a visita a capital, eles superaram os rivais de Frankfurt por 3 a 1, enquanto depois de sofrer um revés para o Freburg, além da catastrófica eliminação na Pokal, os Potros venceram facilmente os rivais locais do Fortuna Düsseldorf e amassaram o Hannover 96 – chegando a incrível marca de seis triunfos em seis na condição de mandante.

Ainda é cedo para vislumbrar a conquista do título, sem dúvidas, mas o Borussia Mönchengladbach, de forma realística, deve brigar fortemente pela parte de cima da tabela em busca de seu objetivo principal, que é retornar as competições europeias – principalmente a Uefa Champions League. De toda forma, seguindo as forças citadas anteriormente, existe sim uma possibilidade de sonhar, por que não?

– Texto traduzido e adaptado do site da Bundesliga, escrito por Andy Smith.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s