Player Profile: prata da casa, Marc-André ter Stegen foi de solução em um turbulento Gladbach ao posto de um dos melhores do mundo

Foto: Divulgação/DFB

Certamente o arqueiro aparecerá como uma das maiores revelações da história recente do Borussia Mönchengladbach – provavelmente a maior dos últimos tempos – e hoje, é tido como um dos melhores do mundo da posição – ao lado de craques como David de Gea e Jan Oblak.

O início de Stegen, no entanto, não foi fácil ou até mesmo bem conduzido, como de costume em transições do gol – o jovem arqueiro assumiu a vaga de um errático Logan Bailly na meta dos Potros – e desde então, atuou 127 vezes pelo clube, todos de forma consecutiva. O que maximiza o tamanho de Marc-André ter Stegen é que o goleiro assumiu a titularidade em um momento extremamente delicado, quando o clube lutava para evitar o rebaixamento a 2.Bundesliga, e teve que superar o Bochum nos playoffs depois de uma arrancada espetacular para evitar o descenso automático, muito graças ao seu jovem goleiro de 18 anos. A estreia? Diante do maior rival Köln, em um triunfo por 5 a 1, que certamente incentivou o clube na busca incessante pela manutenção na elite.

Após grande destaque pelos Potros, o jovem goleiro chamou atenção do Barcelona, que buscava um sucessor para Victor Valdés, e a escolha não poderia ter sido melhor. Atualmente, Stegen aparece, invariavelmente, no top 3 dos goleiros mundiais, comumente ao lado de De Gea e Oblak – este último subvalorizado pela mídia em geral.

Stegen emocionado em sua despedida (Foto: Divulgação/FoxSports

Comecei jogando futebol pelo Gladbach e vivenciei de tudo aqui, até mesmo momentos ruins – sempre darei o meu máximo pelo Borussia. O evento mais importante pra mim, certamente foi ter superado o Bochum no playoff de rebaixamento. Também foi ótimo ter trabalhado por toda academia de base do clube – tive uma boa educação no Borussia e sempre serei Gladbach. O que aconteceu depois do jogo (3-1 diante do Mainz, última partida no Borussia-Park, 33ª rodada da Bundesliga 13-14) foi espetacular. Você não vê algo do tipo de forma frequente na Bundesliga – Borussia é algo especial. É dessa forma, eu nasci aqui, sou um garoto de Gladbach – continuarei sendo um torcedor. Todos sabem disso”, declarou ter Stegen em sua despedida do Gladbach.

Pouco tempo depois – dois anos para ser preciso (2016) – Stegen teve um reencontro com o Borussia, pela Uefa Champions League: “Meu retorno a Mönchengladbach definitivamente foi muito mais cedo do que esperava e não consigo esperar por isso. Tive um grande período aqui e passei minha carreira toda por aqui, exceção a esses dois anos. Borussia é meu primeiro amor e sempre será assim”, comentou o jogador durante o reencontro com seu clube de coração.

Além das 127 partidas pela equipe principal – com 45 clean sheets – Stegen realizou 30 partidas pela equipe sub-17, 24 pela categoria sub-19 e 18 pelo time II. Negociado pela barganha de €12M, hoje o goleiro está avaliado em €80m e possui contrato até junho/2022 com a equipe blaugrana. Um dia, quem sabe, teremos o retorno do prata da casa Marc-André ter Stegen com a camisa do Borussia Mönchengladbach

Marc visivelmente emocionado em sua despedida, quando recebeu homenagem do clube (Foto: Divulgação/SkySports

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s