Especial: a história de Allan Simonsen, melhor do mundo e um dos grandes artilheiros do Borussia Mönchengladbach

Foto: Reprodução/Borussia

Dinamarquês, o atacante Allan Simonsen aparece como um dos maiores artilheiros da história do Borussia Mönchengladbach – é o 4º maior goleador do Borussia com 116 gols em 245 jogos, uma média de 0,47 gols/partida.

Simonsen teve o auge de sua carreira defendendo o Borussia Mönchengladbach, na década de 70, período de glória dos Die Fohlen – ele é o único atleta a marcar gols na Champions League, Copa Uefa e na extinta “Cup Winners’ Cup finals”, uma competição que reunia todos os campeões das copas nacionais. Contratado em 1972 junto ao Vejle BK, clube dinamarquês, o atacante não teve um grande impacto inicial – atuando em apenas 17 jogos e anotando dois gols nas duas primeiras temporadas.

O atacante enfim se tornou titular na temporada 74-75 – atuando em todas as 34 partidas da temporada e anotando 18 gols, levando o Borussia Mönchengladbach a conquista da Bundesliga – ele ainda foi responsável por 10 gols em 12 jogos dos Potros na Copa Uefa, incluindo dois tentos no jogo de volta da final da competição, diante do FC Twente, por 5 a 1. Apesar do excelente desempenho nessa campanha citada, Allan Simonsen atingiu o melhor momento de sua carreira em 1997.

Naquele ano, Simonsen liderou o Gladbach até a final da Champions League, decidida contra o Liverpool – o dinamarquês inclusive anotou o tento do Borussia na final em um belíssimo gol, mas insuficiente para levantar o troféu, erguido pelos ingleses após triunfo por 3 a 1. Apesar disso, ainda naquele ano, Simonsen foi eleito o “Jogador europeu do ano”, prêmio que simboliza Ballon d’Or. O atleta, que defendia os Foals, ficou a frente de grandes nomes como Kevin Keegan, do Liverpool, e Michael Platini. O título teve grande representatividade, uma vez que a Dinamarca não figurava entre as potências mundiais daquela época.

Ao todo, o dinamarquês conquistou 3x Bundesliga, 2x Copa Uefa e uma DFB Pokal, além de dois prêmios de artilheiro (77-78 e 78-79) e do prêmio de melhor jogador europeu com a camisa dos Foals, antes de se transferir para o Barcelona em 1979 – logo após a última conquista pelo Borussia na Copa Uefa diante do Estrela Vermelha, por 2 a 1 no agregado, com tento decisivo do dinamarquês no jogo de volta, vencido pelos alemães por 1 a 0.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s