Borussia Mönchengladbach tem desempenho indigno de uma equipe profissional de futebol, conta com falhas patéticas de Sommer e é massacrado pelo Bayer Leverkusen

Foto: Reprodução/Imago

Depois de uma boa partida diante do Bayern de Munique na abertura da temporada, o Borussia Mönchengladbach voltou a campo neste sábado (21) em jogo válido pela 2ª rodada da Bundesliga, na BayArena. Diferente do jogo anterior, o Gladbach foi facilmente dominado pela intensidade do Leverkusen e saiu derrotado por 4 a 0, tentos de Sommer contra, Schick, Diaby e Amiri.

Com apenas 3’ de partida, o Borussia Mönchengladbach voltou a apresentar as deficiências infantis de marcação ao deixar Bakker, lateral esquerdo, receber livre – o holandês arrematou de fora da área, sem marcação e acertou a trave, Sommer, que sequer pulou, não teve atenção e a bola tocou no suíço antes de parar no fundo das redes. Cinco minutos depois o Leverkusen dobrou a vantagem com Schick, o centroavante recebeu de Diaby e novamente com liberdade, finalizou da entrada da área.

O Gladbach apareceu pro jogo apenas aos 15’, quando Jonas Hofmann recebeu na entrada da área e tentou chute rasteiro, mas a finalização parou na trave de Hradecky. Além da atuação desastrosa, os Potros estiveram longe de contar com a sorte – Marcus Thuram sofreu uma pancada e teve que ser substituído. Adi Hütter preferiu promover a entrada de Hannes Wolf, novamente desperdiçando qualquer qualidade do meio-campista (caso exista), colocando-o na ponta, deixando assim, a equipe com três meio-campistas (Stindl, Wolf e Hofmann) e nenhum ponta.

Nos instantes finais da primeira etapa o Gladbach ainda teve um pênalti ao seu favor, sofrido por Lainer, que também teve de ser substituído após sofrer uma entrada criminosa de Bakker. Na cobrança da penalidade, Lars Stindl tomou pouca distância, foi de maneira rápida para a execução e cobrou de maneira porca, facilitando a defesa de Hradecky.

Gladbach busca reação, mas volta a conceder espaços e é punido pela intensidade do Leverkusen

Com uma postura mais agressiva na marcação, o Borussia tentou diminuir o prejuízo no início da etapa complementar e até teve chances, como a de Florian Neuhaus, bloqueado pela defesa. Na primeira chegada do Leverkusen, Paulinho partiu pela ponta contra Scally, o norte-americano não teve cobertura alguma, Bakker passou e cruzou – a bola chegou até Diaby que finalizou e contou com desvio em Bensebaini para chegar ao fundo das redes.

Aos 63’ o Borussia Mönchengladbach teve que realizar mais duas alterações por conta de lesões – Ginter, com uma pancada na cabeça, e Pléa, foram substituídos por Luca Netz e Patrick Herrmann. Incapaz de marcar ou de construir, o Gladbach foi amplamente dominado pelo Leverkusen, especialmente por Diaby, destaque absoluto da partida. Hofmann e Stindl ainda desperdiçaram algumas boas oportunidades para descontar, coroando a péssima prestação coletiva da equipe.

Por fim, aos 87’, os aspirinas chegaram novamente pelos lados – Bakker, livre, cruzou para Wirtz, também desmarcado, tocar de primeira para Amiri, que sem ser incomodado, finalizou da entrada da área e contou com outra falha de Sommer, que não conseguiu parar o arremate.

Sommer (1), Lainer (4), Ginter (1), Elvedi (1), Scally (1); Kramer (0,50), Neuhaus (1), Stindl (1), Hofmann (2); Thuram (s/nota), Pléa (1). Subs que entraram: Bensebaini (1), Netz (2), Herrmann (1), Wolf (1)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s