Sommer tem atuação magnífica, mas não consegue evitar revés do Gladbach diante do Leverkusen

Foto: Reprodução/Imago

Borussia Mönchengladbach retornou a campo neste sábado (15) em jogo válido pela 19ª rodada da Bundesliga, no Borussia-Park, diante do Bayer Leverkusen. Depois de ter superado o Bayern fora de casa na rodada passada, o Borussia voltou a ter uma atuação ridícula e foi superado por 2 a 1 – Andrich e Schick marcaram pelos aspirinas, enquanto Elvedi descontou para os Potros. Yann Sommer, com outra atuação monstruosa, defendeu duas penalidades.

Novamente com uma atuação constrangedora dentro de casa, o Borussia Mönchengladbach permitiu inúmeras chances ao Leverkusen, que sempre esteve com o jogo sob controle. Na única boa oportunidade da etapa inicial, Neuhaus invadiu a área e finalizou no goleiro. Do outro lado, o Leverkusen não estava tão inspirado, mas sempre chegava com perigo, principalmente pela direita com Frimpong.

Sonolento, o primeiro tempo não teve emoção alguma para contar, ao contrário da etapa complementar. Aos 50’ Friedrich, estreante e que estava atuando bem, cometeu pênalti bobo em Bellarabi. Na cobrança, Schick bateu e Sommer ‘’voou’’ para executar uma belíssima defesa, no entanto, para tristeza do goleiro suíço, o Borussia concedeu o gol logo na sequência, com Andrich aproveitou a cobrança de escanteio para desviar com extrema liberdade.

Calcanhar de Aquiles na derrota humilhante diante do Freiburg, o Gladbach voltou a sofrer outro gol de bola parada – após bola levantada, Schick desviou, bola tocou em Friedrich e tirou qualquer possibilidade de defesa para Yann Sommer. Sem qualquer capacidade tática, técnica e de luta, os Foals diminuíram aos 81’ através de Nico Elvedi, que aproveitou bola rebatida na pequena área para marcar.

Poucos minutos depois foi a vez de Jordan Beyer cometer um pênalti bobo, porém extremamente duvidoso. Os aspirinas trocaram o batedor, Demirbay assumiu a responsabilidade e parou novamente em Yann Sommer. O arqueiro suíço voltou a realizar três defesas consecutivas em outro contra-ataque dos visitantes, simbolizando a exibição espetacular que teve, porém insuficiente para extrair um bom resultado.

Sem qualquer ideia de jogo, o time foi incapaz de criar qualquer perigo nos minutos finais, chegando ao terceiro revés consecutivo como mandante e ampliando a crise. Mandante, o Borussia Mönchengladbach permitiu 32 finalizações da equipe adversária, número alarmante e que demonstra a incapacidade do técnico Adi Hütter de dirigir um clube dessa magnitude.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s