Borussen Stats

Em relação ao aproveitamento dos técnicos, vale-se ressaltar o excelente trabalho conduzido por Lucien Favre na temporada 2014-2015, quando o Borussia terminou na 3ª colocação da Bundesliga – melhor resultado desde 86-87. Além disso, é importante enaltecer o trabalho realizado por André Schubert na campanha seguinte, pois, deduzidas as cinco derrotas sob o comando de Favre, o técnico teve 63%, bem próximo do que o suíço havia alcançado na temporada anterior.

Já o técnico Marco Rose, na primeira temporada comandando os Foals, alcançou 65 pontos e aproveitamento próximo a melhor temporada de Lucien Favre, em 14-15, mostrando assim, ser um grande acerto para o desenvolvimento do trabalho feito nos anos anteriores.

Analisando o dispêndio financeiro do Gladbach durante os últimos anos, podemos concluir que, quando o clube o mais gastou, o desempenho foi inverso. Por exemplo, nas temporadas 16-17 e 17-18 o clube investiu de forma pesada (apesar das boas vendas) e figurou apenas na 9ª colocação da Bundesliga nas duas ocasiões.

Analisando no âmbito esportivo, conjuntamente com o financeiro, o Borussia alcançou seu melhor resultado esportivo desde a temporada 86-87, quando também terminou a temporada na 3ª colocação. Na campanha em questão (14-15), o clube realizou uma de suas melhores janelas nos últimos anos. Sommer, Hahn, Hazard (por empréstimo), Johnson e Traoré, os dois últimos de forma gratuita, chegaram ao clube. No total, o Gladbach gastou aproximadamente €13M de euros e ainda lucrou pouco mais de €5M na janela em questão, ou seja, um gasto menor, mas mais efetivo, quando comparado as quatro temporadas seguintes, no qual o clube gastou mais de €30M em cada uma das janelas.

Na campanha 19-20, o Borussia foi mais certeiro e teve gastos bem alinhados as despesas, contando a venda de jogadores e algumas transferências indiretas, como Nico Schulz e Luuk de Jong, que renderam retorno financeiro. Todas as contratações efetuadas na temporada 19-20 agregaram no âmbito esportivo, além de boa valorização financeira, como nos casos de Ramy Bensebaini e Marcus Thuran.

Borussia Mönchengladbach 2011-2012:

Posição na Liga: 4º Lugar (17v, 9e, 8d – 49:24 gols pró/contra) – 60pts

2ª melhor defesa e 3º melhor visitante (8V, 2E, 7D)

DFB Pokal: Semifinais (derrotado para o Bayern de Munique)

Treinador: Lucien Favre

Goleador: Marco Reus – 21 gols (18 na Bundesliga)

Time base: Stegen, Tony Jantschke, Martin Stranzl, Dante (Brouwers), Filip Daems; Nordtveit, Neustädter, Herrmann, Arango, Reus; Mike Hanke (Igor de Camargo)

Borussia Mönchengladbach 2012-2013:

Posição na Liga: 8º lugar (12v, 11e, 11d – 45:49 gols pró/contra) – 47 pontos

DFB Pokal: 2ª fase (derrotado pelo Fortuna Düsseldorf)

UCL: Playoff round: (derrotado pelo Dynamo Kiev por 4-3 no agregado)

UEL: Round of 32 (derrotado pela Lazio 5-3 no agregado)

Treinador: Lucien Favre

Goleador: Luuk de Jong – 8 gols (6 na Bundesliga)

Time base: Stegen; Tony Jantschke, Martin Stranzl, Álvaro Domínguez, Wendt (Daems); Nordtveit, Thorben Marx (Xhaka), Herrmann, Arango; Luuk de Jong (Hrgota), Mike Hanke (Mlapa)

Borussia Mönchengladbach 2013-2014:

Posição: 6º Lugar (16v, 7e, 11d – 59:43 gols pró/contra) – 55 pontos

4ª melhor defesa – conjuntamente com Schalke 04 e 3º melhor mandante (11V, 3E, 3D) e 38:17 em gols pró/contra.

DFB Pokal: 1ª fase (derrotado pelo Darmstadt)

Treinador: Lucien Favre

Goleador: Raffael – 15 gols (Bundesliga)

Time Base: Stegen, Jantschke (Korb), Martin Stranzl, Álvaro Domínguez, Wendt (Daems), Kramer, Xhaka (Nordtveit), Herrmann, Arango; Raffael e Kruse

Borussia Mönchengladbach 2014-2015:

Posição na Liga: 3º Lugar (19v, 9e, 6d – 53:26 gols pró/contra) – 66 pontos – melhor desempenho desde 1986-1987

2ª melhor defesa e 3º melhor mandante (12V, 3E, 2D) e 32:14 em gols pró/contra, além de melhor equipe do returno com 17j, 12v, 3d e 2e – 39 pontos, superior ao Wolfsburg (-4) e Bayern (-4), vice e campeão.

DFB Pokal: Quartas de final (derrotado pelo Arminia Bielefeld)

UEL: Round of 32 (derrotado pelo Sevilla por 4-2 no agregado)

Goleador: Raffael – 14 gols (12 pela Bundesliga)

Time Base: Yann Sommer, Tony Jantschke (Korb), Martin Strazl (Brouwers), Álvaro Domínguez, Wendt; Kramer, Xhaka, Herrmann, Johnson; Raffael e Kruse

Borussia Mönchengladbach 2015-2016:

Posição: 4º lugar (17v, 4e, 13d – 67:50 gols pró/contra – 55 pontos

3º Melhor ataque e 3º melhor mandante (13V, 1E, 3D) e 48:18 gols pró/contra

UCL: Fase de grupos – 4º lugar

DFB Pokal: Round of 16 (eliminado pelo Werder Bremen)

Goleador: Raffael – 15 gols (13 na Bundesliga).

Time base: Yann Sommer, Elvedi (Korb), Christensen, Nordtveit. Johnson (Hazard), Xhaka, Dahoud, Wendt; Stindl e Raffael.

Borussia Mönchengladbach 2016-2017:

Posição na Liga: 9º lugar (12V, 9E, 13D – 45:49 gols pró/contra) – 45 pontos

UCL: Fase de grupos – 3º lugar

UEL: Round of 16 (Eliminado pelo Schalke 04 no critério de gol fora de casa)

DFB Pokal: Semifinais (derrotado pelo Eintracht Frankfurt nas penalidades)

Goleador: Lars Stindl – 18 gols (11 na Bundesliga)

Time base: Yann Sommer, Elvedi, Christensen, Vestergaard, Wendt; Kramer, Dahoud, Hofmann, Hazard; Raffael (Hahn) e Stindl.

Borussia Mönchengladbach 2017-2018:

Posição na Liga: 9º lugar (13V, 8E, 13D – 47:52 gols pró/contra) – 47 pontos

DFB Pokal: Oitavas de final (derrotado pelo Bayer Leverkusen)

Goleador: Thorgan Hazard – 11 gols (10 na Bundesliga)

Time base: Yann Sommer, Elvedi, Ginter, Vestergaard, Wendt; Kramer, Zakaria, Herrmann (Hofmann), Hazard; Raffael e Stindl

Borussia Mönchengladbach 2018-2019:

Posição na Liga: 5º Lugar (16V, 7E, 11D – 55: 42 gols pró/contra) – 55 pontos

3ª melhor defesa da liga – 42 gols sofridos

DFB Pokal: Segunda Fase (derrotado pelo Bayer Leverkusen)

Goleador: Alassane Pléa – 15 gols (12 na Bundesliga)

Time base: Yann Sommer, Lang, Ginter, Elvedi, Wendt; Kramer, Zakaria, Neuhaus; Hazard, Pléa e Stindl

Borussia Mönchengladbach 2019-2020:

Posição na Liga: 4º lugar 34J | 20V | 5E | 9D – 65 pontos – 66 gols feitos / 40 gols sofridos

2ª melhor campanha como mandante (38 pontos)

3ª melhor defesa da liga (40 gols sofridos)

4º melhor ataque da liga (66 gols)

DFB Pokal: Eliminado na Segunda Fase (2-1 vs Borussia Dortmund)

UEL: Eliminado na fase de grupos (Roma, Basaksehir e Wolfsberger)

Artilheiro: Marcus Thuram – 14 gols (10 na Bundesliga)

Time base: Sommer, Lainer, Ginter, Elvedi, Bensebaini (Wendt); Zakaria (Kramer), Hofmann (Bénes), Neuhaus; Thuram, Stindl (Embolo/Herrmann) e Pléa

Colabore com o GladbachBR!

Já que chegou até aqui, que tal ajudar? Dessa forma, o GladbachBR consegue manter conteúdos exclusivos sobre os Potros

R$1,00

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: